02 GRAFICA REAL

Polícia Civil identifica e indicia homem suspeito de causar grave ferimento em cadela no interior do Tocantins

O animal precisou ser sacrificado devido a extrema gravidade do ferimento.

Por Rogério de Oliveira em 12/01/2022 às 20:20:03
Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

A Pol√≠cia Civil do Tocantins (PC-TO), por intermédio da 75¬™ Delegacia de Pol√≠cia, identificou e indiciou, nesta quarta-feira, 12, um homem de 29 anos, que é o principal suspeito de causar ferimentos grav√≠ssimos em uma cadela de quatro meses, na cidade de Ipueiras. O crime causou grande como√ß√£o devido ao fato de o autor ter utilizado uma foice para deferir um golpe que decepou o focinho do animal, que precisou ser sacrificado, devido ao grav√≠ssimo ferimento que sofreu.

Ao tomar conhecimento de que uma cadela, de 04 meses, teve seu focinho decepado por um golpe de foice, na cidade de Ipueiras, no dia 09/01/2022, a equipe da 75¬į Delegacia de Pol√≠cia Civil, da cidade de Silvanópolis, iniciou as investiga√ß√Ķes, com o objetivo de identificar o autor dos fatos.

Os policiais civis, coordenados pelo delegado-chefe da unidade policial, Antônio de Oliveira Carvalho, efetuaram o levantamento das informa√ß√Ķes que culminaram na identifica√ß√£o de um homem de 29 anos, morador da cidade de Ipueiras/TO, que seria o principal suspeito de ter desferido um golpe de foice no focinho da cadela, decepando o focinho do animal.

Ainda segundo o delegado Antônio Oliveira "Ao tomarmos conhecimento dos fatos, iniciamos imediatamente as investiga√ß√Ķes, com o objetivo de apurar o mais rapidamente poss√≠vel as circunst√Ęncias do ato cruel. Nesse sentido, registro o excepcional trabalho desempenhado pelo escriv√£o de Pol√≠cia Civil, Fabr√≠cio Pereira Frota, que, utilizando as mais rebuscadas técnicas de investiga√ß√£o, conseguiu identificar o autor e as testemunhas dos fatos". Disse a autoridade policial.

Com a identifica√ß√£o do suspeito, o mesmo foi conduzido até sede da 75¬™ DP, onde foi questionado sobre os motivos que o levaram a praticar o ato contra o animal. Porém, o indiv√≠duo usou seu direito constitucional de permanecer em sil√™ncio. Em seguida, ele foi indiciado com base no artigo 32, par√°grafos 1-A e 2, da lei 9.605. Se condenado, o homem pode pegar uma pena de até seis anos de reclus√£o.

A Pol√≠cia Civil do Estado do Tocantins reitera o seu compromisso com a popula√ß√£o tocantinense e n√£o medir√° esfor√ßos para que fatos como este sejam elucidados e os autores sejam levados à justi√ßa.






Fotos: Divulgação

Comunicar erro
KNEKOU

Coment√°rios

02 GS MARCOS