02 GRAFICA REAL

Polícia Civil elucida ato infracional de homicídio e apreende adolescente suspeito pelo crime

Caso ocorreu no dia 31 de dezembro de 2021 durante uma confraternização em um estabelecimento comercial.

Por Rogério de Oliveira em 11/01/2022 às 22:58:43
Foto: Divulgação/DICOM SSP TO

Foto: Divulgação/DICOM SSP TO

A Polícia Civil do Tocantins (PC-TO), por intermédio da 3¬™ Divis√£o Especializada de Homicídios e Prote√ß√£o à Pessoa (3¬™ DHPP), de Gurupi concluiu nesta ter√ßa-feira, 11, às investiga√ß√Ķes referentes a morte do jovem Yuri Nones da Silva, de 18 anos, fato ocorrido em uma distribuidora de bebidas, no setor Vila Nova, em Gurupi, no último dia 31 de dezembro de 2021.

Na ocasi√£o, a vítima foi atingida com um único golpe de faca no momento em que tirava uma selfie. Conduzida pelo delegado regional de Gurupi, que também est√° à frente da 3¬™ DHPP, em raz√£o das férias do titular da especializada, a investiga√ß√£o demonstrou que um adolescente de apenas 12 anos teria sido o respons√°vel pela facada que ceifou a vida de Yuri.

"A vítima, juntamente com outros amigos e conhecidos estava confraternizando em uma distribuidora de bebidas, localizada no setor Vila Nova, quando por volta da 1h30, foi atingida na altura das costelas, por um golpe de faca, desferido por um adolescente que imediatamente saiu correndo do local após o fato que foi registrado por c√Ęmeras de monitoramento do estabelecimento comercial", disse o delegado.

A vítima foi socorrida de imediato e levada ao Hospital Regional de Gurupi, onde passou por cirurgia, mas acabou morrendo no dia dois de janeiro de 2022. Logo após o crime, os policiais civis da 3¬™ DHPP iniciaram as dilig√™ncias e investiga√ß√Ķes e conseguiram elucidar o crime. "Por meio das investiga√ß√Ķes conseguimos apurar que o ato infracional an√°logo a homicídio foi realizado em virtude de um desentendimento anterior entre a vítima, Yuri e o adolescente, uma vez que a vítima, dias antes havia desferido um tapa no rosto do menor, o que desencadeou um espírito de vingan√ßa", pontuou a autoridade policial.

Ainda segundo o delegado, no dia dos fatos, um casal, sendo um maior de idade e uma menor, estariam de posse da faca utilizada no ato infracional. "Apuramos que o instrumento do crime chegou às m√£os do adolescente, o qual foi até a distribuidora de bebidas, onde se aproximou da vítima e no momento em que est√° ergueu o aparelho celular para tirar uma selfie foi esfaqueada", disse o delegado. Vale ressaltar que n√£o se verificou nem participa√ß√£o e nem coautoria do casal que saiu com a faca, ou seja, sem liga√ß√£o subjetiva com o executor do crime, e que estes responder√£o inicialmente por contraven√ß√£o penal de porte de arma branca.

Com base nas investiga√ß√Ķes, o delegado Joadelson representou, junto à Vara da Inf√Ęncia e da Adolesc√™ncia pela interna√ß√£o provisória do inimput√°vel, pedido que foi deferido. "De posse da ordem judicial, passamos a diligenciar no sentido de localizar o paradeiro do menor, que inclusive j√° tinha sido ouvido anteriormente e confessou ser o autor do auto infracional an√°logo ao homicídio", disse o delegado.

No entanto, o menor n√£o foi localizado, pois havia saído de Gurupi, por medo de repres√°lias. Porém, com o aprofundamento das investiga√ß√Ķes, os policiais civis da 3¬™ DHPP descobriram que o adolescente estava em Goi√°s. De imediato, por meio de compartilhamento de informa√ß√Ķes com a Polícia Civil do Estado vizinho, o adolescente infrator foi localizado e apreendido nesta ter√ßa-feira.

Ele permanece sob custódia das autoridades em Goi√°s e ser√° transferido para Gurupi, sendo que uma equipe do Centro de Interna√ß√£o Provisória para Menores Infratores (CEIP-SUL), j√° est√° a caminho do Estado de Goi√°s a fim de trazer o menor para Gurupi.

Ainda segundo o delegado Joadelson, a 3¬™ DHPP j√° enviou uma notícia crime à Delegacia de Prote√ß√£o a Crian√ßas e Adolescentes de Gurupi, contra os pais do adolescente pela suposta pr√°tica dos crimes de abandono de incapaz e abandono intelectual. Fatos que dever√£o ser investigados em procedimento à parte.

Para o delegado Joadelson, a elucida√ß√£o do caso traz uma resposta a sociedade gurupiense que ansiava pelo desfecho das investiga√ß√Ķes e também para a família da vítima que teve seu ente querido morto de forma abrupta e repentina sem direito a defesa.

"Desde o início das investiga√ß√Ķes, a Polícia Civil utilizou todos os recursos necess√°rios para a completa elucida√ß√£o do crime de modo a que n√£o pairasse nenhuma dúvida sobre a motiva√ß√£o e também se o adolescente tinha agido sozinho. Nesse sentido, foi possível concluir, que o adolescente agiu sozinho e n√£o a mando de outras pessoas, como foi ventilado anteriormente, mas unicamente movido por vingan√ßa", frisou o delegado.

Comunicar erro
KNEKOU

Coment√°rios

02 GS MARCOS