JORGE CONSORCIO

Grupo Wagner se prepara para fornecer defesa aérea para Hezbollah ou Irã

A Casa Branca afirmou, nesta terça-feira, 21, que o grupo mercenário russo Wagner se prepara para reforçar as defesas aéreas do movimento libanês pró-iraniano Hezbollah ou do regime de Teerã, dois adversários dos Estados Unidos.

Por Central TO em 21/11/2023 às 18:04:46
Foto: Reprodução internet

Foto: Reprodução internet

A Casa Branca afirmou, nesta terça-feira, 21, que o grupo mercenário russo Wagner se prepara para reforçar as defesas aéreas do movimento libanês pró-iraniano Hezbollah ou do regime de Teerã, dois adversários dos Estados Unidos. “O Wagner, sob a direção do governo russo, se prepara para fornecer uma capacidade de defesa aérea ao Hezbollah ou ao Irã“, disse à imprensa o porta-voz do Conselho de Segurança Nacional, John Kirby. Citando funcionários americanos não identificados, o ‘Wall Street Journal’ reportou, no começo deste mês, que o Grupo Wagner estava se preparando para fornecer o Pantsir-S1, sistema russo de armas de artilharia e mísseis antiaéreos autopropulsados conhecidos como SA-22. Financiado pelo Kremlin, o Grupo Wagner voltou à carga, após um motim fracassado em junho, que representou uma ameaça ao governo do presidente russo Vladimir Putin, no poder há duas décadas.

Kirby disse que os Estados Unidos estão preparados para sancionar “indivíduos ou entidades russas que possam fazer estas transferências desestabilizadoras”. Ele acrescentou que o Irã “avalia proporcionar à Rússia mísseis balísticos agora para seu uso contra a Ucrânia em troca deste apoio”. Washington fez uma advertência contra a relação militar entre Moscou e Teerã, que Kirby descreveu como “obviamente prejudicial para a Ucrânia, certamente prejudicial para os vizinhos do Irã, francamente prejudicial para a comunidade internacional”. O ministro da Defesa russo, Sergei Shoigu, fez uma visita oficial ao Irã em setembro, descrita como um “passo importante” para a cooperação militar entre os aliados. Os dois países são alvo de sanções comerciais internacionais e estreitaram laços em diversos setores.

*Com informações da AFP

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Jovem Pan

Comunicar erro

Comentários

BANNER 05